contatos@ronaldobezerra.com
85 9770.1807 - 8701.3387

Ronaldo A. Bezerra

quarta-feira, julho 01, 2015

QUEM É O MEU PRÓXIMO?

"Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes? " (Lucas 10:26).
Tenho prestado atenção no que pensa o homem a respeito do próximo, e uma grande maioria deles tem como o seu próximo, aquelas pessoas do seu próprio convívio, como: "Pai, mãe, irmão, irmã,
amigos, companheiros de trabalho e claro, os seus irmãos de fé cristã. Mas, será isso mesmo o que Jesus Cristo fala sobre esse assunto? Penso que não, mas, precisamos discorrer o texto à cerca deste tema.
Nesta ocasião um perito da lei levantou-se para pôr Jesus à prova, indagando: "O que preciso fazer para herdar a vida eterna?"
Ao que Jesus olhando para ele prontamente diz: "O que está escrito na Lei? ", respondeu Jesus. "Como você a lê? ", ou seja, como você compreende o que você tem lido, você tem praticado o que está escrito? Você recebeu a revelação de Deus a respeito da verdade que liberta? Como você a lê?
Ele respondeu: " ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento’ e ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’". Disse Jesus: "Você respondeu corretamente. Faça isso, e viverá".
Mas, uma boa parte da humanidade tem vivido em função daquilo que acha ser realmente a verdade absoluta de Deus para as suas vidas, no entanto precisamos alinhar nossos pensamentos aos pensamentos do Altíssimo Deus.
Esse mesmo perito da lei, não satisfeito, querendo justificar-se, pergunta para Jesus: "E quem é o meu próximo? " 
Na resposta de Jesus existem quatro elementos, que vai apontar a evidência da vida eterna. Claro que em outra ocasião Jesus é contundente sobre a vida eterna: "Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste". Como dizemos que amamos a Deus e odiamos ao nosso irmão?
O primeiro elemento é o Viajante que descia de Jerusalém para Jericó, que subitamente foi pego de surpresa, caindo nas mãos de assaltantes, que tirando-lhes as roupas, espancando-o, se foram, deixando-o quase morto.
O segundo elemento é o Sacerdote, que descendo pela mesma estrada, se deparando com aquele homem ferido, passa pelo outro lado e vai embora. O interessante disso, é que Lucas faz questão de narrar: "descendo pela mesma estrada", poderíamos interpretar como uma condição, uma oportunidade, algo da parte de Deus para nos levar há um nível intimidade mais profunda com Ele.
O terceiro elemento é o Levita, que chegando ao lugar o viu, ou seja, se deparando com uma situação totalmente contrária àquilo que ele mesmo conhecia da parte de Deus, dos Seus Estatutos e Preceitos, inerentes ao seu legado, mesmo assim ele passa para o outro lado, para uma distância considerável. Quais as razões da atitude, tanto do sacerdote como do levita, não me pergunte porque não sei, somente o que sei é que Jesus, irá trazer à luz aos corações de quem realmente seja o próximo deste homem.
O quarto elemento é o Samaritano, que estando de viagem, como não dizer, estando na mesma estrada, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele. Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e Cuidou dele. No dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e disse-lhe: Cuide dele'. Quando voltar lhe pagarei todas as despesas que você tiver’. 
"Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes? "
"Aquele que teve misericórdia dele", respondeu o perito na lei. Jesus lhe disse: "Vá e faça o mesmo".
Então, quem é o seu próximo?

Ronaldo A. Bezerra

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário