contatos@ronaldobezerra.com
85 9770.1807 - 8701.3387

Ronaldo A. Bezerra

quinta-feira, maio 15, 2014

Porque Andar Inquieto?

"Tu dominas o ímpeto do mar; quando as suas ondas se levantam, tu as fazes aquietar" (Salmos 89:9).
Em dado momento de nossas vidas, nos inquietamos por algo, que em sua maioria não conseguimos entender, nem ao menos detectar a causa dessa inquietação. Mesmo tendo conhecimento das palavras de Jesus Cristo em detrimento da provisão divina, tememos diante do improvável, somos tomados pela ansiedade. Mas, a questão é, quem de nós, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à nossa vida? O homem paciente dá prova de grande entendimento, mas o precipitado revela insensatez. 

Precisamos urgentemente beber da água da fonte, voltar às práticas de quando fomos achados por Deus, perdidos como ovelhas que não tinha pastor, abitávamos nas trevas, fomos transportados para a Sua Maravilhosa Luz. Hoje, temos uma nova vida em Cristo Jesus, uma nova mentalidade de quem na verdade somos, ou você tem alguma dúvida?

O ímpeto do mar é bravio, mas a voz do Grande Arquiteto é suave, as onde que se levantam são agitadas, mas a voz do Criador traz quietude aos corações quebrantados. A ansiedade instalada na alma dá lugar a falta de convicção, a presença indizível de Deus norteia nosso ser.

Porque não confiar? Ele é infalível, é terrivelmente amoroso e confiável. Porque não dizer? Quando eu estiver com medo, confiarei em ti, até mesmo em meio ao sofrimento devo confiar minha vida ao meu fiel Criador e praticar o bem. 

Porque praticar o bem, enquanto me fazem o mal? Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem, para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos.

Dirigindo-se aos seus discípulos, Jesus acrescentou: "Portanto eu lhes digo: não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. A vida é mais importante do que a comida, e o corpo, mais do que as roupas. Quando os nossos pecados pesavam sobre nós, tu mesmo fizeste propiciação por nossas transgressões. Ó Deus, não te emudeças; não fiques em silêncio nem te detenhas, ó Deus. Estou assombrosamente desassossegado (a), mais em Ti descansarei.

Ronaldo A. Bezerra
Reações: