contatos@ronaldobezerra.com
85 9770.1807 - 8701.3387

Ronaldo A. Bezerra

sexta-feira, dezembro 27, 2013

DESPREZADO... eu?

"Faze-me ouvir a tua benignidade pela manhã, pois em ti confio; faze-me saber o caminho que devo seguir, porque a ti levanto a minha alma" (Salmos 143:8).

Em dado momento de nossas vidas, perdemos algo, que aparentemente não parece ser tão importante para nós, mas quando caímos em si, reconhecemos, como "Tão precioso é o que Perdemos". Mas, há casos em que vamos atrás de alguma coisa que se perdeu que não é nossa. "E perderam-se as jumentas de Quis, pai de Saul; por isso disse Quis a Saul, seu filho: Toma agora contigo um dos moços, e levanta-te e vai procurar as jumentas" (1 Samuel 9:3). Saul não mediu esforço, saindo a procura das jumentas do seu pai.

Qual o aprendizado que tiro desse episódio? Que investir tempo à busca do que se perdeu, vale a pena, existe sua recompensa, principalmente quando se trata de uma coisa que não é nossa de fato. Quando priorizamos o tempo de Deus, para Deus e por Deus, nos encontramos em Deus. Quando saímos a procura do perdido, encontramos algo valioso "A Vontade de Deus", evidenciada em nossas vidas. "Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido" (Lucas 19:10).

Saul retorna para sua casa, com um "Novo Coração", totalmente transformado, profetizando junto aos profetas. Deus já havia revelado aos ouvidos de Samuel a respeito de Saul: "Amanhã a estas horas te enviarei um homem da terra de Benjamim, o qual ungirás por capitão sobre o meu povo de Israel, e ele livrará o meu povo da mão dos filisteus; porque tenho olhado para o meu povo; porque o seu clamor chegou a mim" (1 Samuel 9:16). Pode ter certeza, Deus já revelou ao mundo espiritual que você é um vencedor, que você é um campeão.

Mesmo sabedor disto, tiro outro aprendizado, com a história de Saul, na primeira etapa de sua vida. Ele entende que o segredo é algo por demais precioso para a concretização dos sonhos de Deus. "E disse Saul a seu tio: Declarou-nos, na verdade, que as jumentas foram encontradas. Porém o negócio do reino, de que Samuel falara, não lhe declarou" (1 Samuel 10:16). A intimidade com Deus exige sigilo de nossa parte.

Quando tiramos tempo com Deus, nos tornamos íntimo d'Ele, pois, se paramos para ouvi-lo, Ele por sua vez fala conosco, evidencia Sua presença por meio de prodígios e milagres. "Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos" (Isaías 6:5). Isaías acabara de perder o seu rei, no silencio da sua dor o Deus da compensação entra em ação, purifica os seus lábios, passando ele a ouvir a voz do "Reis dos Reis". "E com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada, e expiado o teu pecado" (Isaías 6:7).

Depois de coroado, Saul foi aceito por aqueles que Deus escolheu: "E foi também Saul à sua casa, em Gibeá; e foram com ele do exército aqueles cujos corações Deus tocara" (1 Samuel 10:26). Aquieta teu coração, pois você é um (a) escolhido (a) de Deus, e aqueles que forem agregados a sua vida, é por única e Soberana vontade de Deus. Mais aparecerão os filhos Belial, que desprezará você, não lhe dará presentes de boas vindas, nem te cumprimentarão, mas, aja como um surdo, não dê ouvidos a maldade alheia. "Mas os filhos de Belial disseram: É este o que nos há de livrar? E o desprezaram, e não lhe trouxeram presentes; porém ele se fez como surdo" (1 Samuel 10:27). "Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?" (Romanos 8:31)
Ronaldo A. Bezerra
Reações: