contatos@ronaldobezerra.com
85 9770.1807 - 8701.3387

Ronaldo A. Bezerra

terça-feira, setembro 10, 2013

TEMPERANÇA

Você já parou alguma vez em toda a sua vida, para meditar a cerca da advertência? Como é de grande valia, sermos advertidos em tempos de decisões, pela qual nos levará a caminhos mais altos, principalmente para a centralidade da vontade de Deus. Quando exercemos a temperança, nos resguardamos de infindáveis preocupações, ao ponto de evitarmos de cair impetuosamente nos erros de outrora. Por exemplo, comer em demasia, ingerir bebidas alcoólicas. O fato de excedermos os limites razoáveis no cotidiano, nos acumulará prejuízos danosos, mas, o domínio próprio nos revestirá de mansidão, amor, paz, paciência, amabilidade, bondade e fidelidade. Deus tem sondado nossos corações, pois afinal, o Seu olhar está sobre nós, e diante d'Ele temos recebido conselhos. A orientação vem para alinhar nosso caminho, aos Seus

Caminhos, vem para ajustar nosso pensamento aos Seus Pensamentos. A temperança gera paciência, e a paciência piedade, a piedade refletida em nossos corações, nos despertará para o cuidado mutuo, privilegiaremos o próximo, lavaremos os pés uns dos outros. A máscara do indiferentismo, da hipocrisia cairá por terra. Temos que ter em mente, que fomos chamados para a liberdade e não para a libertinagem, se não atentarmos para a tão preciosa advertência, sucumbiremos, somente resistiremos a animosidade existente, sujeitando-nos a Deus e o diabo fugirá de nós. É sabido, que sem fé é impossível agradar a Deus. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Contra essas coisas não há lei. Você sabia?
R
onaldo A. Bezerra
Reações: