contatos@ronaldobezerra.com
85 9770.1807 - 8701.3387

Ronaldo A. Bezerra

sábado, julho 27, 2013

ACABOU

"Naquele mesmo dia, dois deles estavam indo para um povoado chamado Emaús, a onze quilômetros de Jerusalém" (Lucas 24:13).


Você já parou para pensar, no pouco provável para as nossas vidas? É exatamente em tempos de perdas, decepções, frustrações, tudo isso mediante aquilo que esperávamos e não chegou, que pensávamos ser e não foi, a desconstrução de nossas ideias preconcebidas, demanda uma serie de conflitos para a nossa alma. Diante de tal conjuntura, retrocedemos, voltamos atras, esquecemos do melhor, o que não poderíamos esquecer , jamais: "As Promessas de Deus". Foi exatamente neste ponto que se encontrava os discípulos de Emaús, perdidos, conflituados, pois na visão terrena deles, a morte do seu Mestre, teria sido uma derrota, todas as expectativas projetadas por eles haviam sido frustadas, voltemos para a aldeia. Quem sabe, você se encontre em um tempo de "Choro", depois de lutar contra tudo e contra todos, para realizar aquilo que você mais desejava em
sua vida: "Um casamento contra a vontade dos familiares, uma amizade que seus pais não aceitavam, etc.", mas, tudo o que você menos esperava aconteceu, "ACABOU", não deu certo, o que fazer? Para onde irei? Muita das vezes, o que parece ser não é, o que parece que não é, realmente é. Tudo é possível ao que crer, nada é impossível para Deus. Nossa tendencia é desistir nos momentos que mais se exigem de nós para perseverarmos. Ficamos tão perplexos que confundimos Jesus Cristo com um fantasma, ou, simplesmente não o reconhecemos. Ele se aproxima de nós, com sua voz suave direcionada ao nosso coração, sentimos o calor ardente do seu amor, ficamos indiferentes, pois não sabemos de onde vem essa força consoladora, capacitadora, redirecionando nossa visão à visão de Deus. Precisamos cair em si, antes de vermos Suas marcas ao partir o pão, levar em conta a sintonia que Ele mesmo tinha ao relatar, tudo o que os profetas falaram ao Seu respeito. A estrada da desistência, jamais poderá fazer parte do caminho que nos levará ao cumprimento de tudo aquilo que já foi inscrito ao nosso favor. Voltemos para o lugar da promessa. 

Ronaldo A. Bezerra
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário